UNIFEM e Pacto Global das Nações Unidas apresentam “Princípios de Empoderamento das Mulheres” para Brasil e Paraguai
1/9/2010

No image
Solenidade, no Paraná, terá as presenças do presidente Lula e das ministras Nilcéa Freire (Secretaria das Mulheres do Brasil) e Glória Rubín (Secretaria das Mulheres do Paraguai). No evento, Itaipu Binacional vai anunciar a sua adesão aos Princípios, que já soma o envolvimento de 60 corporações de grande porte.

Foz do Iguaçu (Brasil) – O UNIFEM Brasil e Cone Sul (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher – parte da ONU Mulheres) e o Pacto Global das Nações Unidas apresentam hoje (1/9), em Foz do Iguaçu, os “Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios” para o Brasil e o Paraguai. O ato é um dos pontos altos do II Encontro Regional do II Ciclo de Encontros Regionais para o Fortalecimento da Equidade de Gênero no Mundo do Trabalho, que tem como tema de discussão “Gênero, Poder e Desenvolvimento”. O evento vai reunir o presidente da República do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva; a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Brasil, Nilcéa Freire; e a ministra da Secretaria da Mulher do Paraguai, Glória Rubín.

Durante a abertura oficial do encontro regional, marcada para as 20h desta quarta-feira (1/9), a representante do UNIFEM Brasil e Cone Sul, Rebecca Tavares, fará a apresentação dos sete Princípios de Empoderamento das Mulheres: (1) a liderança promove a igualdade entre gêneros, (2) igualdade de oportunidades, inclusão e não-discriminação, (3) saúde, segurança e fim da violência, (4) educação e formação, (5) desenvolvimento empresarial e práticas da cadeia de abastecimento e marketing, (6) liderança comunitária e envolvimento e (7) transparência, medição e relatórios.

Lançada em março de 2010, a iniciativa é um sucesso no mundo corporativo, reunindo grandes marcas de diferentes segmentos do mercado global, regional e local. Atualmente, 60 corporações de grande porte já se comprometeram com os “Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios”, entre elas 20 são empresas brasileiras: Açovisa Indústria e Comércio de Aços Especiais Ltda, Banco do Brasil, Chesf – Companhia Hidro Elétrica do São Francisco, CINQ Tecnologia, Copel – Companhia Paranaense de Energia, CPRM – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras S.A, Eletrobras – Eletronorte, Eletronuclear – Eletrobras Termonuclear S.A, Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Fersol Indústria e Comércio SA, Furnas Centrais Elétricas, INCCATI Sistemas Ltda, Itaipu Binacional, Microlife Informática de Franca Ltda, Natusfran, New Space Processamento e Sistemas Ltda, Petrobras, Rodovalho Advogados e Serpro – Serviço Federal de Processamento de Dados.

Igualdade significa negócios

“É preciso criar as condições para incentivar a participação plena das mulheres na vida econômica, tornar as economias mais fortes e as sociedades mais justas e estáveis”, declara Rebecca Tavares, representante do UNIFEM Brasil e Cone Sul. “A equidade é essencial, não só por uma questão de justiça, mas também porque contribui para a produtividade que, por sua vez, gera lucro, razão de ser de toda atividade econômica. Ao entender isso, tiramos a equidade de gênero do território exclusivo da responsabilidade social e a colocamos no âmbito das estratégias de negócios”, completa Rebecca Tavares.

Ainda na solenidade de abertura, a Itaipu Binacional anunciará a sua adesão aos “Princípios de Empoderamento das Mulheres – Igualdade Significa Negócios” sob o comando do presidente da empresa Jorge Samek. A empresa produziu a versão brasileira do material de divulgação dos Princípios, a ser enviado para empresas públicas e privadas. Atualmente, 20 empresas brasileiras num total de 60 corporações, entre elas a Itaipu Binacional, adotaram os Princípios de Empoderamento das Mulheres em suas políticas organizacionais.

Diálogos corporativos e sociais

Na quinta-feira (2/9), a partir das 9h, acontecerão mesas de diálogos para abordar o aproveitamento do potencial produtivo de homens e mulheres nas empresas. A coordenadora nacional do UNIFEM no Paraguai, Carmen Echauri, é uma das convidadas da mesa “Gênero, Desenvolvimento e Poder: que desenvolvimento? A que custo? Para quem?”, que vai colocar em discussão as práticas de quatro empresas e estabelecer diálogo com o UNIFEM Brasil e Cone Sul, OIT (Organização Internacional do Trabalho), PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) e Comitê Brasileiro do Pacto Global.

O segundo painel “Gênero, Desenvolvimento e Poder: qual o papel das empresas?”, previsto para as 14h, terá a exposição das ações de quatro empresas e diálogo instaurado com a Secretaria da Mulher do Paraguai, Secretaria de Políticas para as Mulheres do Brasil e Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

O II Encontro Regional do II Ciclo de Encontros Regionais para o Fortalecimento da Equidade de Gênero no Mundo do Trabalho é organizado pelo Serpro, Embrapa, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Eletrobras, Petrobras, CPRM – Serviço Geológico Brasil, Itaipu Binacional, com apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres através do Programa Pró-Equidade de Gênero.

II Encontro Regional do II Ciclo de Encontros Regionais para o Fortalecimento da Equidade de Gênero no Mundo do Trabalho
Tema: Gênero, Desenvolvimento e Poder
Data: 1 de setembro de 2010 – abertura às 20h
2 de setembro de 2010 – das 9h às 17h
Local: Hotel Golden Tulip Internacional Foz (Rua Almirante Barroso, 2006) – Foz do Iguaçu/PR

Informações para a imprensa
Isabel Clavelin
Assessoria de Comunicação
UNIFEM Brasil e Cone Sul
(61) 3038.9287 / 8175.6315
isabel.clavelin@unifem.org