ONU lança novo sistema para tornar cidades mais receptivas aos idosos
8/7/2010

No image
Os idosos já podem dizer que têm um aliado na Organização Mundial da Saúde (OMS). Um novo sistema para garantir que eles possam permanecer ativos e saudáveis nas cidades foi lançado na semana passada. A Rede Global das Cidades Amigas do Idoso é parte de uma ampla resposta da agência para o rápido envelhecimento das populações.

As maiores mudanças estão ocorrendo em países menos desenvolvidos. Estima-se que 80% das esperadas 2 bilhões de pessoas com idade acima de 60 anos estará vivendo em países de baixa ou média renda. ”Os idosos são uma parte vital, e muitas vezes esquecida, das famílas e da sociedade”, disse John Beard, Diretor do Departamento de Envelhecimento e Curso da Vida da OMS. “A contribuição deles só será plenamente realizada se mantiverem sua saúde e se as barreiras que os impedem de participar da vida familiar e da comunidade sejam quebradas”.

Enquanto as respostas dos governos se concentraram nas implicações do envelhecimento da população sobre a crescente demanda de pensões e cuidados da saúde, a OMS espera destacar as contruibuições positivas que os mais velhos fazem à sociedade. A agência começou a identificar os elementos-chave nas cidades que suportam um envelhecimento ativo e saudável, pesquisando 33 áreas urbanas. Os resultados confirmam a importância, para os idosos, do acesso a transportes públicos e espaços externos, assim como moradia adequada, suporte comunitário e serviços de saúde. Ela também destacou a necessidade de promover conexões que permitam aos idosos participar da sociedade.

A nova Rede Global baseia-se nestes princípios, chamando as cidades participantes a continuamente avaliar e implementar medidas para melhorar o ambiente para seus residentes mais antigos. A OMS disse ter sido inundada de respostas desde que enviou convites para cidades, grandes e pequenas, para integrar a Rede em dezembro passado. Nova York foi a primeira a se inscrever, com o prefeito Michael Bloomberg sendo presenteado com o primeiro certificado de filiação.

Até agora, a OMS também estabeleceu acordos formais com o governo francês, com a Rede do Bom Envelhecimento Irlandesa (Irish Ageing Well Network) e a Rede de Amigos do Idoso Eslovena (Slovenian Network of Age-friendly), respectivamente e em traduções livres.