ONU condena intenção de igreja americana de queimar exemplares do Corão
8/9/2010

No image
O Representante Especial do Secretário-Geral para o Afeganistão, Staffan de Mistura, expressou sua indignação com a ameaça de um grupo religioso nos Estados Unidos de queimar exemplares do Corão, advertindo que este ato pode colocar em perigo a vida das pessoas que trabalham para a paz e o desenvolvimento no país asiático.

“Se tal ato for realizado, pode contribuir para alimentar os argumentos daqueles que são de fato contra a paz e a reconciliação no Afeganistão”, disse de Mistura, falando em nome da ONU e da comunidade internacional presente no país. “A queima dos livros também poderá colocar em risco os esforços de muitos afegãos e estrangeiros que estão tentando ajudar o Afeganistão a encontrar seu próprio caminho para a paz e a estabilidade dentro de sua própria cultura, tradições e, de fato, religião”, acrescentou.

De Mistura, que chefia a Missão de Assistência da ONU no Afeganistão (UNAMA), afirmou que o exercício da liberdade de expressão não deve ser confundido com a intenção de ofender a religião e as crenças de milhões de pessoas.

O Dove World Outreach Center, uma pequena igreja situada na Flórida (EUA), teria dito que vai continuar com sua intenção de queimar exemplares do Corão no aniversário do ataques terroristas 11 de setembro de 2001, apesar da condenação generalizada de seus planos.